Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Em quase 15 dias no RS, Gretap realizou cerca de 5 mil resgates de animais

Desde o dia 16 de maio atuando no Rio Grande do Sul, nos municípios de Sapucaia do Sul, São Leopoldo, Novo Hamburgo e Porto Alegre, a equipe técnica composta por biólogos, veterinários, policiais militares e voluntários, coordenada pelo Grupo de Resgate Técnico Animal Cerrado Pantanal (Gretap), já realizou o resgate e atendimento de cinco mil animais domésticos e silvestres afetados pelas enchentes na região, além de prestar apoio às pessoas num serviço de ajuda humanitária. Vinculado à Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (Semadesc), o GRETAP acompanha a força-tarefa organizada pela Superintendência de Políticas Integradas de Proteção da Vida Animal da Setesc e enviada pelo Governo do Estado a pedido da Secretaria do Meio Ambiente e Infraestrutura de Rio Grande do Sul, para auxiliar nas operações desse tipo de salvamento. Também integram a força-tarefa o Corpo de Bombeiros, Polícia Militar de Mato Grosso do Sul e o Instituto Homem Pantaneiro. A médica veterinária e bióloga e integrante do Gretap, Paula Helena Santa Rita, o que mais destaca é a impressão da força do povo gaúcho que mesmo devastado com as consequências das chuvas continua solidário entre si. “Além de toda dificuldade ocasionada pelas condições climáticas, agora também tem o frio, mas mesmo assim o povo continua unido”. O grupo levou para os trabalhos no Rio Grande do Sul 15 mil doses de vacina antirábica, 30 toneladas de ração seca para animais, seringas, água, suprimentos básicos, barracas da Defesa Civil e 2 barcos do Imasul. Além disso, foram levados medicamentos para animais, caixas de transporte, ração para aves, leitões e cavalos, saches e ração para roedores. Segundo Paula, dia 1º de junho estarão retornando para Mato Grosso do Sul e após entrega do relatório das operações, será decidido as próximas ações do Gretap.

Sancionada lei que proíbe uso de programas automatizados em ligações de telemarketing

Na última terça-feira (7), o governador Eduardo Riedel (PSDB) sancionou a lei que veda o emprego de programas automatizados, os conhecidos bots ou robôs, em chamadas telefônicas para residentes de Mato Grosso do Sul. Conforme o texto, a medida, ainda sujeita a regulamentação, abrange todas as empresas que realizam vendas, ofertas ou propaganda de produtos ou serviços por telefone, seja por linhas fixas ou móveis. Com isso, encerra-se a era das chamadas repetitivas e pré-gravadas com fins comerciais. No entanto, em caso de descumprimento da legislação, as empresas enfrentarão penalidades conforme previsto no Código de Defesa do Consumidor, nos artigos 56 e 57, e no Decreto nº 15.647, de 8 de abril de 2021, com multas revertidas para o Fundo Estadual de Defesa dos Direitos do Consumidor (FEDDC).

UEMS na Comunidade oferece diversos serviços no Jardim Tarumã.

No último sábado, dia 27 de abril, a Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) organizou a nona edição do seu programa de extensão UEMS na Comunidade, um projeto que se destacou pela sua capacidade de atrair mais de cinco mil visitantes no Centro Comunitário do Jardim Tarumã. O evento contou com a colaboração de importantes parceiros, incluindo APAE, PMMS, PROCON Estadual, Defensoria Pública e SEAD. Objetivos e atividades do eventoO objetivo principal do encontro foi promover a integração da universidade com a comunidade local, oferecendo acesso a uma série de serviços essenciais. Durante o evento, que ocorreu das 14h às 18h, os participantes tiveram a oportunidade de conhecer os cursos oferecidos pela UEMS, agendar a confecção de novos RGs, realizar exames médicos, aprender a montar currículos, cortar cabelo e participar de uma contação de histórias, entre outras atividades. Impacto social e planos futurosLáercio de Carvalho, reitor da UEMS, expressou seu entusiasmo com o sucesso do evento e a participação ativa da comunidade. “Foi uma jornada emocionante que reforça nosso compromisso de trazer serviços de qualidade para perto das pessoas que mais precisam”, disse ele. A próxima edição do UEMS na Comunidade está agendada para ocorrer em Dourados e posteriormente em Campo Grande e no Assentamento Itamaraty, marcando a primeira vez que um projeto de extensão desta escala é realizado em um assentamento. Reações da comunidadeA vice-reitora, Luciana Ferreira, e a pró-reitora, Érika Ferri, também destacaram a importância da parceria com outras organizações e o impacto positivo do evento na vida dos participantes. Membros da comunidade, como Carine Salomão, presidente da Associação de Moradores do Jardim Tarumã, elogiaram a iniciativa por trazer serviços raramente acessíveis à região, citando como exemplo o caso de uma mulher que realizou uma mamografia esperada há anos. O Assessor especial do MDA, Thiago Borges também falou da iniciativa da UEMS, como nasceu o projeto que se tornou realidade na gestão Laercio de Carvalho: “Nós sonhamos com UEMS na Comunidade, ainda em 2007, quando estávamos no Projeto Rondon, no estado do Pará. Então pensamos em fazer algo voltado para o MS. Passado todos esses anos, o Laercio se tornando reitor da UEMS, conseguimos transformar essa ideia em realidade, que leva todas as necessidades que as populações mais remotas têm, diretamente para o poder público, através da universidade. Esse projeto também leva um pouquinho da universidade para essas comunidades, fazendo com que a unicidade seja realmente do povo e para o povo,” enfatizou. Feedback dos participantesOs participantes do evento, como Lorrany Silva e Jéssika, compartilharam suas impressões positivas, destacando a variedade de serviços disponíveis e as atividades educativas para as crianças. Ana Beatriz, uma residente recente da área, expressou sua gratidão pela proximidade e qualidade das atividades oferecidas, que beneficiaram a ela e sua família. Este evento demonstrou claramente a capacidade da UEMS de conectar-se com a comunidade, fornecendo não apenas serviços, mas também lazer e conhecimento, enfatizando a dedicação da universidade em ser um recurso valioso para a população local. Com informações da Asessoria UEMS, Katiuscia Fernandes,

Comunidade Indígena Terena Aprende a Produzir Sabão Sustentável em Oficina

Em antecipação ao Dia dos Povos Indígenas, a comunidade Terena de Campo Grande participou de uma oficina educativa para aprender a transformar óleo de cozinha usado em sabão. O evento faz parte do Projeto Bolha de Sabão, uma iniciativa da Águas Guariroba, que visa promover práticas sustentáveis e oferecer uma fonte de renda alternativa para as comunidades locais. A oficina, que ocorreu nesta terça-feira (16), contou com a participação de 16 mulheres indígenas que foram instruídas sobre como reciclar óleo de cozinha e convertê-lo em diversos produtos de limpeza, incluindo sabão em pó e líquido. Este esforço não apenas ajuda a proteger o meio ambiente ao evitar o descarte inadequado do óleo, que pode danificar a rede de esgoto e o ecossistema, mas também proporciona um meio de subsistência sustentável para os participantes. Fernanda Lima, analista de Responsabilidade Social da Águas Guariroba, destacou que o projeto incentiva o reuso do óleo de cozinha, alinhando-se com as práticas de sustentabilidade da concessionária. Nelma Vitor, uma das participantes, expressou entusiasmo pela nova habilidade adquirida, observando o potencial de economia doméstica e geração de renda extra através da venda dos produtos fabricados. Desde 2011, a iniciativa ‘De Olho no Óleo’ da Águas Guariroba tem promovido a conscientização sobre o descarte correto de óleo de cozinha, com a coleta de milhares de litros de óleo usado, evitando danos ambientais significativos e promovendo a reciclagem. Continuando as celebrações do Dia dos Povos Indígenas, um grupo de indígenas Terena visitará a Estação de Tratamento de Água (ETA) Guariroba na próxima sexta-feira (19). Eles terão a oportunidade de aprender sobre os processos de tratamento de água e outras práticas de saneamento básico, fortalecendo a conscientização e o engajamento comunitário em torno de questões de sustentabilidade. A oficina não apenas equipou os participantes com habilidades valiosas para a produção de sabão, mas também reforçou a importância de práticas ambientais responsáveis, beneficiando tanto a comunidade quanto o meio ambiente.

Famasul participa da abertura da 19ª Expojardim

A 19ª edição da Expojardim, tradicional feira agropecuária da cidade de Jardim, foi inaugurada na última quarta-feira (17) e se estenderá até o próximo domingo. O evento, que celebra a cultura e os negócios agropecuários da região, contou com a presença de Frederico Stella, diretor-tesoureiro da Famasul. Durante a cerimônia de abertura, Stella destacou o crescimento do evento, mencionando o aumento significativo no número de expositores. “É gratificante observar o crescimento da Expojardim. No ano passado, tivemos 18 expositores e, este ano, quase 30 empresas marcaram presença. Isso demonstra uma crescente confiança no setor agropecuário e sinaliza um futuro promissor para nossa região”, afirmou Stella. A cerimônia contou também com a presença de diversas autoridades locais, incluindo Hélio Tadeu Ruiz, presidente do Sindicato Rural de Jardim; Paulo Cesar Bozoli, presidente do Centro de Equoterapia “Passo a Passo” de Jardim; Dra. Clediane Matzenbacher, prefeita de Jardim; Gláucio Cabreira da Costa, presidente da Câmara Municipal; Jair Scapini, prefeito de Guia Lopes da Laguna; além de presidentes de Sindicatos Rurais de municípios vizinhos como Bonito, Guia Lopes da Laguna, Aquidauana e Nioaque. O Sistema Famasul aproveitou a oportunidade para enriquecer o evento, oferecendo vitrines da Assistência Técnica e Gerencial do Senar/MS, contribuindo assim para o desenvolvimento e educação do público presente. A Expojardim é conhecida por sua programação diversificada, incluindo leilões, exposições e apresentações musicais, proporcionando entretenimento e oportunidades de negócios para os participantes e visitantes.

UEMS, Governo Estadual, Prefeitura de Água Clara e MS Florestal lançam o curso de Tecnologia em Silvicultura

m cerimônia realizada no município de Água Clara na noite desta quinta-feira (11), a Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, MS Florestal e Prefeitura Municipal de Água Clara lançaram o curso de Tecnologia em Silvicultura, que conta com apoio do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (Semadesc). De acordo com o reitor da UEMS, prof. Dr. Laércio Alves de Carvalho, “é motivo de muito orgulho integrar um projeto tão inovador como esse, que une instituições públicas e privadas e, com isso, ampliamos nossa atuação de inovação e tecnologia no Estado de MS em atendimento às demandas do Estado, em particular das indústrias situadas da região do chamado “Vale da Celulose”. Também destacamos que o curso de Engenharia Florestal, localizado em Aquidauana fornecerá todo o suporte para a formação dessa turma.”. De acordo com o reitor, outras ações internas da UEMS também estão em andamento para a região do Vale da Celulose de modo fomentar e atender a população dessa região. “Cito o projeto de estágio regional do curso de Medicina em Ribas do Rio Pardo (atendimentos de Telemedicina) e também projetos de Medicina, além de iniciativas e projetos da Rota Bioceânica. Isso demonstra o compromisso da UEMS em levar o Ensino Superior nas regiões que precisam disso em favor do desenvolvimento sustentável”, conclui Laércio. “, destacou Laércio Alves de Carvalho. A prefeita de Água Clara, Gerolina da Silva Alves, “essas parcerias mostram o comprometimento das instituições com o desenvolvimento da nossa cidade e da região. É um esforço conjunto entre a Prefeitura, o Governo do Estado, a UEMS e a MSFLORESTAL. Nós temos condições de ser também, não só a capital do MDF, mas também a capital do vale da celulose, estamos inseridos na rota do desenvolvimento. As ofertas de trabalho de multiplicam e precisamos garantir um futuro melhor para nossos jovens, garantir mão de obra qualificada aqui na região!”, afirmou a chefe do Executivo municipal. “Essa parceria com UEMS reflete nossos valores de proporcionar oportunidades para a comunidade na área da educação. Acreditamos que essas iniciativas são um exemplo de como a colaboração entre os setores, público e privado, podem gerar um impacto positivo e duradouro. Estamos empolgados em contribuir com o crescimento e desenvolvimento dessas futuras gerações, fornecendo o que precisam para alcançar seu pleno potencial”, expressa Marisa Coutinho, Gerente de Relações Institucionais, Governamentais e com Comunidades da MS Florestal” , ressalta Marisa Coutinho, Gerente de Relações Institucionais, Governamentais e com as Comunidades da MS Florestal. O pró-reitor de Instituição, prof. Dr. Walter Guedes destaca que a implantação do Curso Tecnólogo em Silvicultura na cidade de Água Clara está alinhada ao papel da Universidade em promover o desenvolvimento territorial atrelado às potencialidades regionais do estado de Mato Grosso do Sul. “O Tecnólogo em Silvicultura é um profissional que desempenha um papel fundamental na gestão e preservação das florestas, com conhecimento especializado em técnicas de cultivo, manejo e conservação de florestas e ecossistemas florestais. A proposta do Curso atende a uma necessidade da sociedade frente à atual conjuntura socioeconômica e ambiental do estado, incorporando tecnologias e subsidiando o processo produtivo nos atuais sistemas de produção existente”, informa Guedes. Por fim, o coordenador do curso, prof. Dr. Allan Mota, informa que “o processo seletivo discente será por meio do desempenho escolar durante o ensino médio, ou seja, será utilizado o histórico escolar deste nível educacional para selecionar os acadêmicos para o curso de Tecnologia em Silvicultura. O processo seletivo está previsto para realização até julho de 2024”. Ele ainda explica que os 40 acadêmicos do curso farão, em dois anos e meio, disciplinas sob responsabilidade de professores mestres e doutores. Disciplinas cujas as temáticas são necessárias a produção de madeira visando o abastecimento industrial. As temáticas ministradas serão voltadas a produção silvicultural como manejo e fertilidade do solo, produção de mudas arbóreas, inventário florestal, geoprocessamento e colheita florestal serão alguns dos conhecimentos repassados aos futuros Tecnólogos em Silvicultura. O Tecnólogo em Silvicultura poderá atuar nas mãos diversas áreas do setor florestal, um dos setores econômicos que mais cresce e se desenvolve no Estado de Mato Grosso do Sul”, finaliza Mota. Para acompanhar as novidades sobre o curso, é preciso acessar o site da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul www.uems.br e acessar as notícias sobre a oferta da graduação em Tecnologia em Silvicultura a ser ofertado em Água Clara. Mais informações sobre o curso O título de tecnólogo é reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC) como uma qualificação de nível superior, com diferença de ser um curso de menor duração e focado na prática profissional. O início das aulas está previsto já para o segundo semestre de 2024. O curso terá duração de dois anos e meio. Toda população poderá participar do processo seletivo, assim como colaboradores da empresa que buscam capacitação superior na área.Em agosto de 2023, o curso foi aprovado pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da UEMS (CEPE). Demais detalhes, como processo seletivo dos alunos e data de início das aulas, serão posteriormente definidos conforme cronograma da Universidade. Imprensa UEMS, com informações de Rosana Siqueira, Comunicação Semadesc.

Sistema OCB propõe inclusão de cooperativas no financiamento científico e tecnológico

O Sistema OCB apresentou uma proposta ao Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) e à Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), defendendo a participação de cooperativas no Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT), destacando seu papel potencial no avanço tecnológico e científico do Brasil. A publicação “Acesso ao FNDCT por cooperativas: impulsionando o desenvolvimento tecnológico do Brasil” ressalta a contribuição significativa das cooperativas em diversos setores, argumentando que elas devem ser reconhecidas como agentes vitais no fomento à inovação e ao desenvolvimento tecnológico nacional. Márcio Lopes de Freitas, presidente do Sistema OCB, enfatiza a necessidade de integrar as cooperativas nas políticas públicas de financiamento da inovação. A exclusão atual das cooperativas do rol de beneficiários do FNDCT, segundo a interpretação de entidades como a Finep, é contestada pelo Sistema OCB. A organização argumenta que as cooperativas, apesar de não serem empresas tradicionais, atuam com excelência e contribuem significativamente para o desenvolvimento econômico e social. A publicação visa convencer as autoridades de que as cooperativas devem ter acesso aos recursos do FNDCT, dada a sua capacidade de impulsionar inovações tecnológicas benéficas para a economia e a sociedade. A documentação também aborda a relevância do cooperativismo na economia nacional e o impacto das restrições atuais, com ênfase no papel das cooperativas na era do Agro 4.0. Detalhando casos concretos, o documento ilustra como as cooperativas podem servir de ponte para novas tecnologias, enfatizando o papel delas em promover o desenvolvimento sustentável e tecnológico. Além da Finep e do Mapa, o Sistema OCB planeja envolver outros órgãos governamentais, como o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), para assegurar o reconhecimento e a integração das cooperativas nos programas de financiamento à inovação. A iniciativa do Sistema OCB visa reformular a percepção sobre o cooperativismo, demonstrando que as cooperativas são parceiras fundamentais no progresso científico e tecnológico do Brasil, e argumentando pela necessidade de alterações normativas para permitir seu acesso aos recursos do FNDCT.

Governo do MS e TJMS beneficiam crianças e adolescentes com iniciativa educacional

O Governo do Estado de Mato Grosso do Sul e o Tribunal de Justiça (TJMS) firmaram um termo de cooperação para promover a conscientização sobre os direitos de crianças e adolescentes, introduzindo o programa educacional “Turminha da Cidadania”. A parceria, que se materializou na Governadoria com a presença de autoridades do judiciário e do executivo, incluindo o governador Eduardo Riedel e o presidente do TJMS, desembargador Sérgio Fernandes Martins, foca em atividades educativas e lúdicas para enfatizar os direitos e proteções das crianças e adolescentes. O acordo visa criar conteúdos, palestras e workshops em ambientes educacionais e comunitários, aderindo ao princípio constitucional da proteção integral da criança e do adolescente. A iniciativa planeja utilizar métodos inovadores, como quadrinhos ilustrativos, para envolver e educar o público jovem e os profissionais envolvidos. Durante o evento, o governador Riedel realçou o compromisso do Estado em adotar uma abordagem inclusiva e integrada para a proteção da infância e juventude. A secretária estadual de Cidadania, Viviane Luiza, e a coordenadora da Infância e Adolescência do TJMS, Desa Elizabete Anache, enfatizaram a importância de ações preventivas e a necessidade de refletir a diversidade cultural do Estado nas iniciativas educativas. O programa prevê a inclusão da cultura local nas atividades, com materiais traduzidos para línguas indígenas, destacando a riqueza cultural de Mato Grosso do Sul e reforçando a identidade estadual. A cooperação entre o Governo do Estado e o TJMS através do “Turminha da Cidadania” representa um passo significativo na promoção dos direitos das crianças e adolescentes, garantindo uma abordagem educativa que valoriza a diversidade cultural e fortalece as políticas de proteção e inclusão social em Mato Grosso do Sul. Com informações de Alexandre Gonzaga, Comunicação do Governo de MSFotos: Álvaro Rezende

Parceria entre PGE e Legislativo de MS amplia divulgação da Advocacia Pública

A Procuradoria-Geral do Estado (PGE) de Mato Grosso do Sul e a Assembleia Legislativa (ALEMS) renovaram sua colaboração para aumentar a visibilidade das atividades jurídicas do Estado, enfatizando a transparência e o acesso público à informação legal. Em uma reunião recente, representantes da PGE e da ALEMS concordaram em continuar o programa “PGE em Ação” e expandir outras iniciativas de divulgação. Essa colaboração visa promover a conscientização sobre a função da advocacia pública e suas contribuições para a legalidade e eficiência das políticas públicas estaduais. Luciano Lima, secretário de Comunicação do Legislativo, destacou o compromisso de intensificar a divulgação de informações úteis para o público, facilitando o entendimento sobre os serviços e o acesso à PGE. A procuradora Cristiane Dantas enfatizou a importância dessa parceria para aproximar a Procuradoria da população, ressaltando o papel vital da PGE na governança e impacto social. A cooperação incluirá não apenas a manutenção do programa “PGE em Ação” na TV Assembleia, mas também a realização de cursos, seminários e simpósios, além de promover o intercâmbio de recursos bibliográficos e publicações. Essas atividades são destinadas a enriquecer tanto os funcionários das instituições envolvidas quanto o público em geral. Lançado em 10 de junho de 2019 na TV Assembleia, o programa “PGE em Ação” se dedica a esclarecer aspectos importantes da advocacia pública e a destacar como suas ações beneficiam a comunidade. A renovação da parceria entre a PGE e a ALEMS reforça o compromisso de ambas as instituições com a promoção da legalidade e da transparência, ao mesmo tempo que facilita o acesso dos cidadãos às informações e serviços jurídicos públicos, fortalecendo o diálogo entre o Estado e a sociedade sul-mato-grossense.

Reabertura de Centro Cultural celebra a Arte em Campo Grande

O Centro Cultural José Octávio Guizzo (CCJOG) em Campo Grande reabriu suas portas após oito anos, marcando um momento de celebração e renovação artística na cidade, com a presença de autoridades e membros da comunidade artística. Na noite de terça-feira, o CCJOG foi reaberto oficialmente, simbolizado pela cortina que se abriu ao som de ‘Viva a arte sul-mato-grossense’. A cerimônia contou com a presença de figuras importantes, incluindo a filha de Danusa Guizzo, que relembrou o valor que o centro cultural representava para seu pai. A reforma do centro trouxe modernidade, focando na acessibilidade sem perder a conexão com o passado. Elementos como o corrimão original, a fachada e as esquadrias foram preservados, enquanto instalações como camarins, teatro, e equipamentos técnicos foram completamente renovados. Artistas locais, como o dramaturgo Breno Moroni, expressaram entusiasmo com a reabertura, destacando a importância do espaço para o acesso à cultura e arte de qualidade. O teatro Aracy Balabanian, parte do complexo, foi um dos mais antecipados na reforma e promete ser um palco vital para espetáculos futuros. O CCJOG voltará a ser um hub cultural, oferecendo não apenas peças teatrais, mas também exposições, oficinas, aulas de dança, e performances de orquestras e corais, reativando a vibrante cena artística que o caracterizava. Eduardo Mendes, presidente da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, destacou a localização estratégica do CCJOG em uma rua histórica e acessível, reforçando seu papel como um centro cultural inclusivo e aberto ao público. Após a reabertura, o CCJOG hospedará obras de renomados artistas sul-mato-grossenses, como Humberto Espíndola, com eventos teste planejados para ocorrer em breve, incluindo o Boca de Cena. A reabertura do Centro Cultural José Octávio Guizzo marca um novo capítulo na vida cultural de Campo Grande, prometendo ser um ponto de encontro para amantes da arte e um espaço de inspiração e expressão artística para a comunidade local.